Contas a pagar e a receber: por que monitorar?